lenitudes_15


RADIONCOLOGIA

radiooncologia

O que é ?

A Radioncologia, anteriormente conhecida simplesmente de radioterapia, é uma especialidade médica que utiliza radiações ionizantes, exclusivamente ou em combinação com outras modalidades terapêuticas (por exemplo, cirurgia e/ou quimioterapia), no tratamento de doentes oncológicos, para curar ou controlar a doença.

A Radioncologia pode também ser usada no tratamento de doenças que não o cancro, habitualmente em situações de neurologia e em algumas malformações das artérias e veias, para além de muitas outras indicações.

A maioria dos doentes com cancro vão necessitar de fazer a modalidade de radioterapia em alguma fase da sua doença, podendo o tratamento ser curativo ou paliativo. A radioterapia é um tratamento seguro.

Estes tratamentos são na maioria das vezes diários e podem durar entre 25 a 40 dias. Em situações particulares, os tratamentos podem apenas ser de um a 10 dias. A duração dos tratamentos depende do tipo de cancro, onde está situado e a sua gravidade, bem como do estado geral de saúde do doente.

De acordo com a localização do tumor, pode ser feita Radioterapia Externa, Braquiterapia, ou ambas.

Que técnicas fazemos?

Os desenvolvimentos na radioterapia permitem-nos hoje, atingir as lesões com doses de radiação cada vez mais eficazes, seguras e precisas. Esta maior precisão implica menores efeitos secundários uma vez que menos células saudáveis são danificadas. De seguida, descrevemos com maior pormenor, as modalidades que fazemos na Lenitudes – Medical Center & Research, em Santa Maria da Feira.

Radioterapia Externa Conformacional 3D (CRT-3D)

Nesta modalidade de radioterapia todo o planeamento tem por base as imagens obtidas através de um tomógrafo dedicado, ressonância magnética ou tomografia por emissão de positrões e ao recurso de um sistema de planeamento computorizado donde o médico radioncologista define os volumes-alvo de tratamento, bem como todos os órgãos envolventes, recorrendo para o efeito ao máximo de informação clínica e imagiológica.

Tendo em conta apenas a dose prescrita sobre o volume-alvo, o cálculo dos campos de tratamento (ditos conformacionais, por permitirem conformar a dose a um determinado volume) é efetuado de forma a garantir uma adequada cobertura do volume-alvo, sem comprometer a dose de tolerância suportada pelos órgãos normais adjacentes.

Esta avaliação recorre a parâmetros – conhecidos por histogramas de dose-volume (DVH) – que permitem avaliar, para cada situação clínica, o cumprimento do objetivo terapêutico. Dado que todo este processo é tridimensional, esta técnica de radioterapia é apelidada de CRT-3D: Radioterapia tridimensional conformacional.

Radioterapia Guiada por Imagem (IGRT)

O IGRT vai permitir obter imagens de alta resolução em três dimensões da localização do tumor, identificar desvios e ajustar a posição do doente diariamente quando necessário. Através duma variedade de técnicas de imagem, como raios-X ou a ultrassonografia é possível confirmar a posição do doente e do tumor, garantindo maior precisão.

Atualmente com recurso a tecnologias inovadoras de imagem (fluoroscopia e Cone beam CT) disponíveis nas próprias unidades é possível visualizar o movimento do volume de tratamento e dos órgãos adjacentes durante a sessão de tratamento, o que permite se necessário, através de sistemas computorizados, o reposicionamento automático e a sincronização do tratamento com o ciclo respiratório (Gating).

Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT)

A radioterapia de intensidade modulada (IMRT) é uma modalidade de radioterapia externa que permite a administração de altas doses de radiação no volume alvo, minimizando as doses nos tecidos normais adjacentes de forma muito eficaz.

Constitui uma evolução temporal da Radioterapia Conformacional 3D por ser capaz de modular o feixe de tratamento, dividindo-o em múltiplos segmentos, oferecendo maior intensidade de dose na área de interesse e poupando as áreas onde esta intensidade não é desejada.

O planeamento da IMRT (conhecido por planeamento inverso) é mais complexo do que o planeamento da Radioterapia conformacional 3D sendo necessário definir a dose tanto nos volumes de tratamento como nas estruturas a proteger, para posteriormente serem criados uma série de padrões de modulação sobre os feixes de forma a cumprir os objetivos previamente definidos.

A complexidade do processo implica uma verificação precisa da dose que será administrada ao doente através de programas de controlos de qualidade realizados em cada plano do tratamento.

Arcoterapia Volumétrica Modulada (VMAT)

A arcoterapia volumétrica modulada, também conhecida como VMAT, melhora a eficácia da conformação da dose em torno do volume alvo, poupando significativamente os órgãos adjacentes de uma forma extremamente rápida.

O reduzido tempo de tratamento (em média 2 minutos) permite dar mais conforto ao doente e reduzir a possibilidade de quaisquer movimentos durante a sessão.

Esta modalidade de tratamento é uma evolução da radioterapia de intensidade modulada (IMRT), pois combina toda a conformação da dose proporcionada por essa técnica com a rapidez obtida com um tratamento em arco.

A distribuição de dose pretendida é obtida através da rotação em 360 graus do equipamento em torno do volume-alvo sendo dependente da velocidade de rotação do equipamento, do uso do colimador multilâminas e a taxa de dose produzida.

Radioterapia Estereotáxica

A estereotaxia é uma técnica que consiste em determinar um ponto ou volume num determinado espaço, segundo a sua posição num eixo de coordenadas cartesianas X, Y, Z, em relação a um sistema de referência conhecido.

A Radiocirurgia Estereotáxica (SRS) é uma técnica de tratamento não invasiva, que envolve a administração de altas doses de radiação a uma determinada região do cérebro, sendo mais adequada para tumores pequenos e bem definidos que possam ser visualizados em exames de imagem, como a tomografia computadorizada ou ressonância magnética. A radiocirurgia estereotáxica é realizada com um acelerador linear, que gera um feixe de radiação de alta energia precisamente focalizado sobre o tumor, recorrendo a um colimador micromultilâminas. O feixe é direcionado a partir de múltiplos ângulos para cada parte do tumor e fornece a dose de radiação prescrita. Enquanto uma rotina de radioterapia convencional pode incluir até 40 tratamentos, a radiocirurgia é realizada em uma a cinco sessões.

A Radioterapia Estereotáxica corporal (SBRT) é uma técnica muito semelhante à anterior, mas é usada para alvos externos ao cérebro. É mais comumente utilizada para alvos no pulmão, fígado, pâncreas e rim, e é normalmente também realizada com um máximo de 5 sessões.

Quando o volume da lesão a ser tratada é incompatível com o uso da radiocirurgia estereotáxica/radioterapia estereotáxica corporal mas é exigido um grau de precisão acrescido pode optar-se pela Radioterapia estereotáxica fracionada (SFRT). Esta técnica é baseada nos mesmos princípios esterotáxicos, porém a dose é administrada diariamente ao longo de várias semanas.

Radioterapia Intraperatória

A radioterapia intraoperatória (IORT) consiste na administração de níveis terapêuticos de radiação diretamente no leito do tumor, enquanto o mesmo está exposto durante a ato cirúrgico, poupando desta forma o tecido circundante normal.

Esta modalidade de tratamento permite a utilização de doses eficazes mais elevadas de radiação em comparação com a radioterapia convencional, uma vez que é possível afastar temporariamente e proteger os órgãos vizinhos da radiação.

O tratamento é administrado numa única sessão, e pode ser complementado, em casos selecionados, com a adição de Radioterapia Externa alguns dias após a cirurgia.

Radioterapia com Respiração Controlada – Gating System

Perante tumores cuja localização é afetada amplamente pelos movimentos respiratórios, a radioterapia com respiração controlada (Gating System) permite a sincronização do tratamento com o ciclo respiratório do doente (Gating), reduzindo as margens e minimizando os efeitos secundários do tratamento.

Braquiterapia

Em vez da fonte de radiação ionizante ter origem fora do corpo (Radioterapia Externa), na Braquiterapia a fonte radioactiva é colocada dentro do corpo do doente, seja em cavidades naturais (braquiterapia endocavitária ou endoluminal) seja diretamente no interior do tecido a ser tratado ou na sua proximidade. (braquiterapia intersticial).

Pode ser utilizada como tratamento exclusivo ou associado à Radioterapia Externa.

O alcance das fontes radioativas (geralmente, irídio 192) é muito curto e isso possibilita que se libertem doses elevadas no alvo, com uma diminuta irradiação dos órgãos saudáveis envolventes.

A braquiterapia pode ser empregue como terapêutica exclusiva ou associada à radioterapia externa, funcionando, nesses casos, como um incremento de dose, aplicando doses diferentes em áreas do corpo, conforme o risco de recidiva.
A braquiterapia moderna recorre a um débito elevado (HDR – high dose rate), na qual uma elevada dose é libertada, num curto espaço de tempo e o doente pode retomar a atividade ambulatória rapidamente.

A braquiterapia moderna recorre a um débito elevado (HDR – high dose rate), na qual uma elevada dose é libertada, num curto espaço de tempo e o doente pode retomar a atividade ambulatória rapidamente.

No caso da próstata, para além da braquiterapia HDR, de acordo com as indicações clínicas, também se pode recorrer a implantes permanentes, habitualmente de Iodo 125 (LDR- low dose rate).

Que recursos dispomos?

Tecnológicos

Com o objetivo de atingir as lesões com doses de radiação cada vez mais eficazes, seguras e precisas, cumprindo sempre com as melhores e mais atuais práticas no tratamento do doente oncológico, a Lenitudes Medical Center and Research dispõe da mais recente tecnologia na área da radioncologia, disponibilizado aos seus doentes, as técnicas terapêuticas mais atuais e mais avançadas.

 

Humanos

A unidade de Radioterapia possui uma equipa multidisciplinar, constituída por médicos radioncologistas, radioterapeutas, físicos médicos, engenheiros físicos, enfermeiros e assistentes operacionais, empenhados em garantir ao doente a prestação de um serviço de qualidade e excelência.

 

Logísticos

A unidade dispõe de áreas privadas disponibilizadas a cada um dos seus utentes de forma a oferecer a máxima comodidade e privacidade.

Durante os tratamentos será sempre assegurado um acompanhamento personalizado, adaptando as necessidades particulares de cada doente a situação do momento.

Esclarecimentos

Se vai iniciar os seus tratamentos de radioterapia, saiba que:

Estamos aqui para cuidar de si e prestar-lhe todas as informações necessárias.

Na primeira vez que vem à consulta, o nosso pessoal de receção vai recolher a sua identificação e fazer-lhe uma foto que ficará no nosso computador e também no cartão que lhe iremos entregar, onde se inscreverão o agendamento de tratamentos e consultas com o médico e outras informações importantes sobre os tratamentos.

Reservamos um espaço próprio para que possa estar confortavelmente sentado, enquanto estes procedimentos administrativos decorrem.

São, também, estes profissionais que o receberão na unidade diariamente e que consigo vão conviver ao longo do seu tratamento.

A Radioterapia é um dos principais tratamentos do cancro. Usam-se radiações para destruir ou impedir que as células do tumor aumentem, causando alterações mínimas às células normais.

Quais os benefícios da radioterapia?

Muitos doentes com cancro são tratados com radioterapia e o tumor pode desaparecer ficando a doença controlada ou, até mesmo, curada.

Na maioria dos casos, a radioterapia é usada em conjunto com a quimioterapia, (medicamentos específicos contra o cancro).

Se a cirurgia estiver indicada para o tratamento, a radioterapia pode ser feita antes ou depois da cirurgia, havendo habitualmente algumas semanas de intervalo.

Quais os efeitos colaterais ou secundários da radioterapia?

Geralmente ocorrem no final da segunda semana de tratamento e os sinais e sintomas são acompanhados pelo terapeuta diariamente, que encaminha o doente ao médico e à enfermeira, no caso de serem necessárias quaisquer intervenções.

Habitualmente, os sintomas desaparecem, poucas semanas depois de terminado o tratamento.

Etapas do Tratamento

De acordo com a localização do tumor, pode ser feita Radioterapia Externa ou Braquiterapia, ou ambas.

Na Radioterapia Externa a radiação é emitida por um aparelho direcionado ao local a ser tratado, com o paciente deitado. Estes tratamentos são diários e podem durar 25 a 40 dias, aproximadamente. As exceções a estes tempos, podem ocorrer e habitualmente para menos tempo, entre um a 10 dias. Nessas situações particulares, o seu médico explicar-lhe-á porque é que isso acontece.

Na Braquiterapia o médico coloca guias em cavidades naturais do corpo para o posicionamento da fonte de radiação o mais próximo possível do tumor. Este tratamento é realizado, ou não, sob anestesia, dependendo dos casos. São normalmente feitas três ou quatro aplicações, uma vez por semana.

1ª. Etapa – Consulta Médica

Um médico radioncologista irá examiná-lo. É aconselhável que leve consigo todos os exames que tiver feito até ao momento. Se o médico tiver dúvidas, pode ainda pedir mais alguns exames.

2ª. Etapa – Planeamento do tratamento

Para planear o seu tratamento, o médico vai mandar fazer uma Tomografia Computorizada (TAC)de Planeamento, que pode ser feita no mesmo dia da primeira consulta, já que este exame é feito nas nossas instalações.

3ª. Etapa – Dosimetria (tarefa feita pela Física Médica)

Com os resultados obtidos da Tomografia de Planeamento, o médico vai fazer a delimitação do tumor e informar os físicos e técnicos de dosimetria, da dose de radiação a aplicar. Estes, por sua vez, vão elaborar um plano personalizado do seu tratamento, através de potentes sistemas de informação específicos para o cálculo de dose, por forma a assegurar que a dose administrada ao tumor seja aquela que foi prescrita e que os tecidos sãos ficam devidamente protegidos.

O Médico acompanha os procedimentos e dá a sua validação.

4ª. Etapa – Tratamentos

Os terapeutas vão posicioná-lo na mesa do acelerador (é este o nome da máquina onde vai ser tratado), exatamente na mesma posição em que lhe fizeram a TAC de Planeamento. A diferença é que aqui será feito o tratamento e os terapeutas vão acionar a máquina que começará a girar à sua volta, sem lhe tocar, dirigindo a radiação à zona onde está o seu tumor.

Como já dissemos antes, não vai sentir absolutamente nada.

Fique tranquilo e imóvel, seguindo as instruções dos terapeutas. Eles estão sempre a vigiá-lo através dos ecrãs, garantindo que tudo corre como previsto.
A duração do seu tratamento depende da zona que está a tratar e pode demorar entre dois e 15 minutos, aproximadamente.

Orientações Práticas

Contacto Pessoal
Não há necessidade de mudanças nos hábitos diários ou nos contactos pessoais. Os doentes em tratamento de radioterapia não se tornam radioativos.

Alimentação
Não há necessidade de grandes modificações na alimentação. Pode, no entanto, se ainda o não faz, incluir nas refeições diárias, frutas, verduras e cereais integrais, por forma a ter todos os nutrientes de que precisa.

Cuidados com a Pele
A pele que recebe a radioterapia deve ser bem cuidada, pois fica, em alguns casos, mais sensível:

• Lavar a pele diariamente, com sabão neutro e água morna ou fria (nunca quente), mas evitar esfregar a zona irradiada;
• Usar roupas leves e folgadas. Em caso de irradiação da mama, atenção ao uso do soutien;
• Proteger-se da exposição solar;
• Evitar coçar a pele na área tratada;
• Não aplicar compressas no local afetado (nem quentes, nem frias);
• Não utilizar pomadas, cremes ou hidratantes, sem aconselhamento médico.

Atividades Físicas
Durante o período de tratamento, não há contraindicação à prática de exercícios físicos ou modalidades desportivas. No entanto, estas devem ser avaliadas em conjunto com o seu médico radioncologista.

Trabalho
A maioria dos pacientes pode e deve continuar a trabalhar durante o tratamento.

Relações Sexuais
A radioterapia não contraindica a relação sexual. Pode apenas diminuir o seu desempenho, se a área afetada for a pélvica.

Gravidez
Durante o período da gravidez a radioterapia deve ser evitada. No entanto, todos os casos devem ser discutidos com o médico.

Uso de outros medicamentos
Só deve utilizar os de prescrição médica. Mesmo os medicamentos homeopáticos e naturais, podem interferir no seu tratamento.

Aconselhe-se sempre com o seu médico.

Os nossos resultados

Todos os procedimentos realizados na nossa unidade são alvo de registo e avaliação no que diz respeito a sua eficácia e sua segurança.

A medida que os relatórios sejam produzidos ficarão disponibilizados para consulta.