O cancro da próstata é um dos tipos de tumores malignos mais frequentes e a deteção precoce de reativação do cancro da próstata é importante para aumentar o tempo de vida e melhorar a qualidade de vida dos pacientes com esta doença, bem como antecipar a decisão terapêutica adequada.

Comparativamente com outros exames (ex.: RM e TAC), A PET (Tomografia por Emissão de Positrões) com PSMA tem demonstrado melhor capacidade para detetar reativação de cancro da próstata; no entanto, na fase precoce de reativação da doença, a capacidade de deteção de lesões tem sido, ainda, insuficiente, mesmo quando se utiliza PET com PSMA.

Recentemente, a equipa científica do Centro Clínico Lenitudes publicou, na prestigiada Revista Europeia de Medicina Nuclear e Imagiologia Molecular, um método original de realização de PET com PSMA que promete melhorar significativamente a capacidade de deteção precoce de recidiva de cancro da próstata (em pacientes com valores de PSA < 1 ng/mL).

Para isso, os investigadores utilizaram as capacidades superiores de resolução da PET do Centro Clínico Lenitudes aliadas a uma variação no tempo de aquisição das imagens típicas deste exame de Medicina Nuclear.

Poderá aceder ao texto integral do artigo neste link: https://rdcu.be/L6WL